Satélites Starlink são tema de live no canal do Observatório

Uma fila de luzes brilhantes cruza o céu noturno, despertando curiosidade, medo e admiração. Seriam meteoros? Estrelas cadentes? Invasão alienígena? A explicação é bem mais terrestre do que parece: é a frota de satélites de comunicação Starlink, da empresa americana Space X.

A cada lançamento cerca de 60 satélites são colocados na órbita da Terra, causando um fenômeno visual que ficará cada vez mais comum e conhecido a partir de agora, já que os planos da empresa incluem novas missões a cada 15 dias até que a frota seja composta por 12 mil unidades.

O Observatório recebe muitas mensagens questionando a identidade das luzes misteriosas toda vez que acontece uma dessas passagens brilhantes – a última foi na noite de 03 de setembro. Algumas pessoas ficam preocupadas, outras ficam encantadas. “Mas quem nos acompanha sabe, a poluição luminosa é a grande inimiga do observador noturno. As chamadas constelações de satélites (a Starlink é apenas a primeira a ser colocada no espaço) formam o novo tipo de poluição luminosa: a espacial. Astrônomos do mundo todo estão chamando a atenção para o problema e cobrando medidas das empresas responsáveis, já que o rastro luminoso deixado por cada um desses satélites impacta diretamente a captura de imagens e coleta de dados dos observatórios de pesquisa astronômica. É o maior desafio técnico da astronomia nas próximas décadas”, explica o Observatório.

Para falar sobre esse assunto o convidado é o Dr. Cassio Leandro Barbosa, astrônomo e astrofísico, especialista em formação de estrelas massivas, professor do Centro Universitário FEI e divulgador científico.

O “Bate-papo astronômico – O impacto dos satélites Starlink na pesquisa astronômica” será na nesta sexta (11/09), às 19h, no canal do Observatório no YouTube. A mediação é feita pela monitora e educadora Mariella Patti.

URL do canal: http://www.youtube.com/observatoriodidaticodeastronomiaunespbauru
Pra não perder é só acionar o lembrete: https://youtu.be/gZrKup6oW3w

Siga também o Observatório no instagram e no facebook:
http://www.instagram.com/obsbauru
http://www.facebook.com/obsbauru
E acesse o site: http://www.observatoriobauru.com.br

Compartilhe nas Redes Sociais

+ Notícias