Mutirão ‘Big Busca Bauru’ de combate à dengue começa na segunda-feira

A Prefeitura de Bauru e a Unimed iniciam na segunda-feira (22/02), o mutirão ‘Big Busca Bauru’. O objetivo é eliminar criadouros do mosquito Aedes aegypti, para evitar uma epidemia de dengue no município neste ano.

O mutirão percorrerá a região noroeste e parte da região oeste durante duas semanas, entre os dias 22 de fevereiro de 5 de março, sempre de segunda a sexta-feira, das 8h às 13h.

Toda a estrutura já está preparada para recolher materiais inservíveis que possam acumular água. A área foi escolhida com base em critérios epidemiológicos, pois foram as regiões com mais casos nos últimos anos em Bauru. O município teve a sua pior epidemia de dengue em 2019, quando foram registrados 26.250 casos, com 42 óbitos.

Em 2020, foram 795 casos, sem óbitos. Neste ano, até esta semana, Bauru tem 25 casos positivos de dengue. A eliminação de criadouros também contribui no combate de outras doenças transmitidas pelo mesmo mosquito, como a zika, chikungunya e febre amarela. O evento de apresentação dos detalhes do mutirão ‘Big Busca Bauru’ ocorreu nesta quarta-feira (17), no Centro Diagnóstico Unimed (CDU).

O que será recolhido
Os caminhões passarão recolhendo materiais inservíveis, como pneus, latas, garrafas, potes, móveis velhos e demais materiais que possam acumular água. Não serão recolhidos entulho de construção e podas de árvores. A Secretaria Municipal de Saúde pede a colaboração dos moradores, para que os materiais sejam colocados na calçada no dia previsto. Em caso de chuvas fortes, pode haver alteração no cronograma do mutirão.

Estrutura
Vão trabalhar no mutirão 150 pessoas. Destas, 18 ficarão com os caminhões para a coleta dos materiais nas calçadas. Os agentes de controle de endemias participarão com orientação aos moradores e entrando nos quintais para recolher mais materiais, quando necessário. Por fim, equipes estarão na área de transbordo, para a separação do material e destinação ao aterro sanitário.

O mutirão terá máquinas e servidores das Secretarias de Saúde, Administrações Regionais, Meio Ambiente, Obras, Agricultura, Esportes, Gabinete da prefeitura, e ainda do DAE e Emdurb. A Unimed é parceira com a cessão de parte dos caminhões, alimentação e divulgação, enquanto a Comunidade Terapêutica Restaurar contribuirá com voluntários. Um dia antes do recolhimento em cada região, um carro de som passará avisando a população faça a separação dos materiais inservíveis, agilizando o trabalho dos agentes.

Colaboração
O diretor da Divisão de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde, Roldão Puci Neto, a redução de criadouros é fundamental para o controle do mosquito, evitando o início de uma epidemia.

“A região noroeste receberá o mutirão porque é a que apresentou o maior índice de casos e de infestação em anos anteriores. Também é uma região bastante populosa. Pedimos a colaboração dos moradores, para que nos próximos dias cada um já olhe seu quintal e separe tudo o que pode acumular água, colocando na calçada no dia em que o mutirão for passar na sua rua. Evitar a dengue é algo que depende de todos os moradores”, comenta.

Para os moradores das demais regiões de Bauru, a prefeitura destaca que os materiais inservíveis podem ser levados aos Ecopontos, que funcionam de segunda-feira a sábado das 7h às 19h, e aos domingos das 8h às 16.

Cronograma do mutirão
22 a 25 de fevereiro – Bela Vista, Vila Lemos, Pq. União. Pq. Roosevelt, Vila Seabra, Jd. Petrópolis, Jd. Progresso, Alto Alegre e Vânia Maria

26 de fevereiro e 1 de março – Santa Edwirges, Pq. Jaraguá, 9 de Julho e Fortunato Rocha Lima

2 e 3 de março – Nova Esperança, Jd. Prudência, Jd. Andorfato e Núcleo Edson Francisco da Silva

4 de março – Vila Dutra

5 de março – Val de Palmas, Santa Cândida, Vila Industrial, Bosque da Saúde e Pq. Real

Compartilhe nas Redes Sociais