Domingo tem mais uma live do projeto ‘Um Canto no Botânico’

Neste domingo (13/09), a partir das 11h, acontece a segunda apresentação do projeto “Um Canto no Botânico – em forma de live”, com o show “Choro e Samba de Manhã”, que conta com os músicos Marli Nunes (piano), Eduardo Johansen (trombone), e Luiz Manaia “Ralinho” (bateria). O show não vai ser realizado no Jardim Botânico.

O show vai ser transmitido pelo perfil do Facebook do músico Eduardo Guarnetti Johansen e também vai ser compartilhado na página do Facebook do Jardim Botânico de Bauru @jardimbotanicobauru.

Para Marli Nunes, a apresentação “vai ser uma manhã de energia com os choros mais sambados do cancioneiro, além de alguns sambas bem representativos”.

O repertório musical conta com sucessos de Álvaro Sandim, Pixinguinha, Jacob do Bandolim, e Cartola, entre outros.

Neste ano, por conta da pandemia, o projeto será em formato de live transmitida pelo Facebook. O projeto “Um Canto no Botânico”, que está em sua 12ª edição, é uma realização do Jardim Botânico Municipal de Bauru e recebe o patrocínio das empresas Amigas da Natureza.

Os músicos
Marli Nunes
A pianista Marli Nunes atua no choro desde 2010, apresentou-se por anos no Jeribá, antigo reduto do choro e samba de Bauru, e idealizou o projeto “Choro Vivo” que percorreu escolas e espaços públicos de Bauru.

Eduardo Guarnetti Johansen
O trombonista Eduardo Guarnetti Johansen estudou no conservatório Dr. Carlos de Campos em Tatuí. Foi líder de naipe na Banda Sinfônica Municipal de Bauru e participou como bolsista do Grupo “Quebrando o Galho” dos professores do conservatório. Ganhou o prêmio de Menção Honrosa no festival de choro “Nabor Pires de Camargo”, em 2012, e acompanhou o sambista e compositor paulista Serginho Madureira.

Luiz Américo Leutewiler Manaia
O baterista bauruense também é conhecido pelo apelido de “Ralinho” e iniciou seus estudos musicais em 1979. Especializou-se no Jazz nos anos de 1990, tocando com a Bauru Jazz Band, coordenada pelo maestro Badê e com a banda Sindicato do Jazz. Desde 2003,tem se apresentado com o saxofonista Derico (do Programa do Jô). Luiz Manaia é conhecido por tocar bateria de forma adaptada, devido à perda de sua perna esquerda aos oito anos de idade. A adaptação consiste em uma haste que sai do ombro e vai até o pedal do chimbal.

Serviço
“Choro e Samba de Manhã”, show do projeto “Um Canto no Botânico – em forma de live”
Domingo, 13/09, a partir das 11h
Facebook do Jardim Botânico de Bauru: https://www.facebook.com/jardimbotanicobauru

Compartilhe nas Redes Sociais

+ Notícias