Tesouro Selic terá taxa de manutenção zerada

A Secretaria do Tesouro Nacional e a bolsa de valores brasileira, a B3, reduziram de 0,25% ao ano para zero da taxa de custódia (manutenção) de investimentos com estoque de até R$ 10 mil no Tesouro Selic – título público com correção atrelada ao juro básico da economia.

A mudança foi anunciada nesta quinta-feira (23/07) e entra em vigor em 1º de agosto.

A redução vale para aplicações feitas por meio do Tesouro Direto. O programa foi criado em 2002 e permite a pessoas físicas a compra de títulos públicos pela internet, por meio de corretoras ou instituições financeiras.

De acordo com o Ministério da Economia, o Tesouro Direto tem hoje quase 1,3 milhão de investidores ativos sendo que, com a taxa zerada, um terço deles ficará completamente isento de tarifa.

“Mas, como a medida isenta o pagamento para todos os investidores em Tesouro Selic até o limite de R$ 10 mil em estoque, todos que possuem esse título, e que respondem por 53% da base de investidores ativos do programa, acabarão de alguma maneira sendo beneficiados”, informou a instituição”, explicou o Tesouro Nacional.

De acordo com a instituição, a mudança representa mais um “marco da série de inovações e melhorias no programa, que incluem a análise contínua de seus custos de manutenção e aprimoramento e que vêm sendo conduzidas pelo Tesouro e pela B3”.

A última redução da taxa de manutenção, de 0,30% para 0,25%, foi em 1º de janeiro de 2019 e valeu para todos os títulos.

O Tesouro Nacional e a B3 informaram que continuarão a monitorar “constantemente” as oportunidades de reduções estruturais na taxa de custódia cobrada pela bolsa de valores.

Compartilhe nas Redes Sociais

+ Notícias