Doria apresenta plano de retomada econômica de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria, lançou hoje (16) o plano Retomada 21/22, que busca recuperar a economia e atrair investimentos para o estado. Segundo Doria, o plano estima atrair R$ 36 bilhões em investimentos privados para impulsionar a economia paulista e gerar até 2 milhões de empregos no prazo de quatro anos.

Coordenado pelo secretário de Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles, o plano apresenta 19 projetos para atração de investimentos privados por meio de concessões e parcerias público-privadas (PPPs) em todas as regiões do estado.

“Na mesma semana em que aprovamos a modernização administrativa do estado na Assembleia Legislativa, com a extinção de cinco estatais e economia de R$ 7 bilhões em recursos públicos, lançamos agora o plano de recuperação econômica e atração de capital privado nacional e multinacional para São Paulo”, disse Doria. “Serão beneficiados 14 polos de desenvolvimento econômico, entre eles, tecnologia, comércio, serviços, saúde, indústria, infraestrutura, turismo e agricultura”, acrescentou.

Segundo Meirelles, a maior parte dos projetos são das áreas de infraestrutura. Cerca de 84% do investimento é destinado a transporte, mobilidade urbana e rodovias. Mas há também projetos nas áreas de segurança, educação e de parques estaduais, que preveem a concessão do Zoológico e do Jardim Botânico, por exemplo. O plano prevê ainda medidas para reduzir a burocracia e facilitar a atuação de investidores, além da expansão de missões comerciais no exterior.

Entre os destaques do projeto está o trem intercidades, que ligaria a capital paulista a Campinas. O investimento previsto é de US$ 1,4 bilhão, com expectativa de transportar 565 mil passageiros por dia. Também está no planejamento a concessão de 22 aeroportos regionais, o que atrairia US$ 80 milhões em investimentos.

Outro projeto prevê conceder à iniciativa privada as linhas 8 e 9 de trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, com investimentos de US$ 500 milhões. O governo ainda quer conceder rodovias do litoral de São Paulo e renovar as concessões rodoviárias já existentes. O complexo do Ibirapuera, que inclui o ginásio de esportes, também deve ser concedido, com estimativa de US$ 200 milhões de investimento.

Em 2019, a economia do estado de São Paulo cresceu 2,8%. Neste ano, o governo paulista prevê queda entre 2% e 2,5%, mas estima que, já em 2021, a economia paulista possa crescer em torno de 5%. “São Paulo tem condições de crescer mais de 5% em 2021”, enfatizou Meirelles.

Compartilhe nas Redes Sociais

+ Notícias